Ecoturismo aberto e incentivado no Parque Estadual da Lagoa do Açu - Alô Farol 2020

Verão News

Post Top Ad

test banner

Post Top Ad

test banner

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Ecoturismo aberto e incentivado no Parque Estadual da Lagoa do Açu

No Parque Estadual da Lagoa do Açu, o Inea credenciou prestadores de serviços de alimentos e bebidas


Iniciativa inédita do instituto visa atrair visitantes e estimular economia sustentável da Região
Foto: Fabiana Henriques
Ar puro e uma beleza natural espetacular! O Pelag é uma excelente opção para a prática do ecoturismo que conta com prestadores de serviços de alimentos e bebidas que foram selecionados para atuar na Barra do Açu, no verão 2020.

Os prestadores de serviços participaram, no final do ano, das oficinas de capacitação oferecidas pela equipe da unidade de conservação. Eles deverão apoiar a administração do parque na conservação da área protegida, informando imediatamente as autoridades caso se observe a prática de infrações ambientais no local e orientando seus clientes sobre a limpeza e conservação do atrativo, inclusive em suas placas de sinalização.

O local é um convite para a prática de Stand-up Paddle, passeios de canoa, piqueniques, além de inspirar e unir as pessoas interessadas em desfrutar da observação de aves na Unidade de Conservação e proteger esse importante espaço e a vida que nele habita. 

A restinga do Xexé é uma área prioritária de proteção pelo PROBIO/MMA (Programa de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente) e representa o último remanescente de Mata de Restinga no litoral do município de Campos dos Goytacazes.

Uma das principais importâncias ecológicas desse ecossistema é o de servir de refúgio para espécies ameaçadas de extinção, como por exemplo, o sabiá da praia (Mimus gilvus) e a preguiça de coleira (Bradypus torquatus). Além disso, a Restinga do Xexé é área de desova da tartaruga marinha cabeçuda (Caretta caretta).

O PELAG possui atualmente uma lista com 215 espécies de aves.

A atividade de observação de aves é aberta e incentivada em todos os parques do estado, inclusive no Parque Estadual da Lagoa do Açu em qualquer dia do ano. Pois, é uma aliada na conservação e geração de conhecimento sobre a biodiversidade. Muitas espécies de aves podem ser identificadas, contribuindo para o conhecimento científico pelo olhar do cidadão. Portanto, trata-se de uma atividade não só bem-vinda como incentivada.

Com 8.251 hectares, o Parque Estadual da Lagoa do Açu abrange parte dos municípios de Campos de Goytacazes e de São João da Barra, no Norte Fluminense, e está aberto à visitação de segunda a domingo, das 8h às 17h.

Grupos entre 5 a 10 pessoas, podem estar agendando com os guarda-parques uma visitação à reserva que abriga animais como: o tamanduá-mirim, ouriço-cacheiro, mico estrela, suindara, tatu, gambás, entre outros. Conheça o PELAG!

Sede do Parque Estadual da Lagoa do Açu, fica na Avenida Olavo Saldanha, nº 240 - (ao lado de Mansur) Farol de São Thomé - Campos dos Goytacazes - RJ. 

Telefone da administração do Parque: (22) 2747-5316 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner